Fazendo Gato & Sapato

07 abril 2008

saudades2


Era a saudade os olhos na água
Saudade turbulhentamente abraçava a tarde
como um dia que se foi...
só fica o que passa
dizem...tudo tem seu tempo
Saudade
tempo congelado do que passou
Desdobrado imaginado
Os navegantes sabem disso
Voltam aos porto calados da vida
Os aprendizens do viver
sabem também
Perdas e ganhos
Calados apagados na rota do existir
O poeta faz seu giro
sobreviver na saudade
como forma de viver
escrever da saudade
dos poemas aqueles mesmos
que não chegaram a ser....

2 comentários:

Kagahn disse...

See Please Here

Martha Barbosa disse...

Esta poesia está linda[pausa para deixar minha alma repousar]
Querida amiga, fiz uma postagem hoje, espero que se tiver um tempinho passe por lá. Quanto ao nosso blog, que tal-céu, sol, SUL, como nome de blog?